BOMGOSTODONMAX

Paulo Zanata desembarcou nos pinheirais de Curitiba em 1994, após longo período na Inglaterra, onde estudou teatro. Em terras britânicas, trabalhou em restaurantes para ajudar no orçamento. Em 1996, tentando dar novos rumos à carreira, resolveu comprar um pequeno ponto no bairro da Água Verde, na rua Max Wolf Filho, 37. Assim nascia o Don Max.

Aos poucos, o talento para gastronomia de Zanata começou a se destacar. Os pratos foram ficando mais elaborados. O pequeno estabelecimento, boteco brasileiro clássico, com direito aos tradicionais ladrilhos brancos nas paredes, apresentou um diferencial que marcaria a história da boemia curitibana.

DONM
MUISICAAOVIVO

Foram ganhando fama algumas delícias como o Macarrão Ernesto, a Berinjela Gratinada e o Mignon com Shitake e Gengibre, além da grande variedade de cervejas, respeitável carta de vinhos e especialmente a cachaça de conservação própria.

O Don Max caiu no gosto da rapaziada e goza do carinho da comunidade artística da capital. Mas também é frequentado por artistas de renome nacional e internacional, que fazem questão de conhecer o distinto restaurante. Aos sábados, animada feijoada também é tradição. O bar abre de terça a sexta para o almoço, oferecendo música ao vivo todas as noites (segunda a domingo), sempre com músicos requintados ilustrando o ambiente. E quem gosta de futebol assiste a animadas partidas nos televisores do bar.

Ir ao Don Max é conhecer uma grande marca da boemia brasileira.